Pesquisar no Marlon.com

Carregando...

quinta-feira, 17 de março de 2011

LABORATÓRIO: EQUIPAMENTOS, VIDRARIA E FILTRAÇÃO

UFT – UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE GURUPI - CURSO DE BIOLOGIA

Disciplina: Estrutura e Propriedade da Matéria


Professores:
Luiz Gustavo de Lima Guimarães
Paulo Vitor Brandão Leal




RELATÓRIO 2 DE AULA PRÁTICA
EQUIPAMENTOS, VIDRARIA E FILTRAÇÃO




Acadêmico:
Marlon Santos de Oliveira Brito




Gurupi, TO
2011


1. APRESENTAÇÃO

O presente trabalho é resultado de anotações realizadas durante as aulas práticas junto ao Laboratório da UFT no Campus de Gurupi – TO, uma atividade em sintonia com aulas teóricas e com pesquisas recomendadas para a complementação de estudos. Elencam-se neste as principais vidrarias de um laboratório experimental e descreve-se uma atividade de filtração através dos equipamentos disponíveis.

É o segundo de um grupo de relatórios que teve como primeiro tema o estudo dos equipamentos de proteção individual e coletiva do ambiente.

Como futuros Biólogos o conhecimento prático desses procedimentos são condições mínimas exigíveis para garantir a formação de uma atitude científica vinculada ao modo de como se constrói o conhecimento. Considerando que na aula prática, o aluno desenvolve habilidades processuais ligadas ao processo científico, a capacidade de observação, a inferência, a classificação e a predição de fatos.

2. EQUIPAMENTOS E VIDRARIA DE UM LABORATÓRIO

Os vidros são temperados com elementos para maior resistência, como, por exemplo, o vidro borossilicato que é resistente ao calor e a produtos químicos. Alguns são fabricados em plástico, considerando a necessidade de utilização de produtos químicos que reagem com o vidro. Essas vidrarias podem ser classificadas de diversas formas, dentre elas as que são graduadas e que não possuem medidas.

A vidraria e equipamentos observados e utilizados nas aulas práticas foram:


Balão volumétrico: Preparação e diluição de soluções com volumes precisos e pré-fixados. Possui um traço de aferição no gargalo.

Becker ou béquer: Com uma escala para medição aproximada; base plana para uso autônomo; bico para transferência; e ser provido de boca larga. Seu uso é recomendado para experimentos e misturas.

Balão de Erlenmeyer: Usado como recipiente no laboratório é ideal para armazenar e misturar produtos e soluções, cultivo de organismos e tecidos e predominantemente usado em titulações.

Kitassato: Usado em filtrações a vácuo, para verificar a presença de umidade em gases. O gás a ser filtrado é injetado dentro da câmara do Kitassato através de uma mangueira e uma segunda mangueira é colocada na saída lateral do recipiente.

Funil: Usado para transferências de líquido de um recipiente para outro ou para filtrações em laboratório com um papel de filtro.

Funil de Büchner: Feito de porcelana e com vários orifícios, como uma peneira é usado junto com o Kitassato em filtrações a vácuo.

Bastão de vidro: Utilizado para agitar substâncias facilitando a homogeneização e auxiliar na transferência de um líquido de um recipiente para outro.

Proveta: Utilizada na medida de volumes mais precisos e exatos sendo necessário o uso das pipetas.

Pipeta: Instrumento de medição e transferência rigorosa de volumes líquidos. Há dois tipos clássicos: pipetas graduadas que possuem uma escala para medir volumes variáveis; e as pipetas volumétricas que possuem apenas um traço final, para indicar o volume fixo e final indicado por ela, sendo estas mais rigorosas que as graduadas.

Bureta: Possui na extremidade inferior uma torneira de precisão para dispensa de volumes rigorosamente conhecidos em tarefas como a titulação de soluções.

Tubo de ensaio: Usado para efetuar reações químicas de pequena escala com pequenas quantidades de reagentes de cada vez.

Espátula: Utilizada para pegar pequenas quantidades de compostos.

Funil separador: Usado para separar líquidos imiscíveis de densidades diferentes.

Vidro de relógio: Para pesagem de reagentes, tapar copos de reação e para armazenar substâncias.

Placa de Petri: Para a criação e observação de culturas.

Cápsula de porcelana: Usada em evaporações, dissoluções a quente, calcinação, secagem e aquecimentos.

Pisseta: Para pôr água destilada, lavagem de materiais ou utensílios, para aplicação em outros recipientes.


3. FILTRAÇÃO

Foi filtrado um extrato de pinhão manso, previamente preparado pelo Técnico de Laboratório. Feita a análise imediata constatou-se que não se tratava de uma substância puramente líquida. Em função disso, foi necessária a utilização de método de separação para obter substância mais pura.

Para a separação dos componentes desta mistura. Utilizou-se o processo de filtração sólido-líquido. Foi feita a agitação da decantação que havia se formado para a realização de uma filtração à vácuo. Fez-se uso de uma bomba a vácuo, um kitassato, um funil de Büchner, e um filtro de papel. Com a bomba o processo de filtração foi acelerado pela filtração à vácuo, onde uma trompa de vácuo "sugou" o ar existente na parte interior do kitassato, e permitiu um mais rápido escoamento do líquido.

O resultado foi um extrato aquoso do pinhão manso sem as partes sólidas antes notadas.


4. CONCLUSÃO

Conclui-se que os objetivos foram alcançados, pois, concomitantemente ás aulas teóricas, a observação e ação prática promoveu o desenvolvimento de habilidades integradas, como, por exemplo: o controle de variáveis que levou os acadêmicos a identificarem e controlarem as variáveis do experimento, a definição operacional, a formulação de hipóteses, soluções ou explicações provisórias para o fato e a interpretação de dados com tendências a partir dos resultados obtidos.


5. BIBLIOGRAFIA

MELLO, Lígia Catarina. O Ensino de Química no CA – UFSC, Material de Laboratório. Disponível em: http://www.ca.ufsc.br/qmc/material/material.htm . Data de acesso: 05/03/2011

MENDHAM, Jeniffer Bassett. Vogel: Análise Química Quantitativa. 6ed. Editora LTC - Grupo GEN. São Paulo. 2002

WIKIPÉDIA, a enciclopédia livre. Material de Laboratório de Química. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Laborat%C3%B3rio. Data de acesso: 05/03/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário